Dicas


ABS

AIR BAG

AR-CONDICIONADO

BATER PINO

BATERIA

COMBUSTÍVEL

COMO ESCOLHER UMA BOA OFICINA

CORREIA SINCRONIZADA OU "DENTADA"

FREIOS

LÍQUIDO DE ARREFECIMENTO

REVISÃO PERIÓDICA PREVENTIVA

TIPOS DE RUÍDOS

TROCA DO FILTRO DE AR

TROCA DA CORREIA POLY-V

TROCA DO FILTRO DE COMBUSTÍVEL

TROCA DO ÓLEO DO MOTOR

TROCA DO FILTRO DE ÓLEO
 
ABS subir

É a sigla de Anti-Lock Breaking System. Trata-se de um sistema de segurança que evita o bloqueio de uma ou mais rodas durante uma frenagem brusca em piso de pouca aderência, como água, neve, cascalho, lama, terra, etc...
Também atua quando existem condições de aderência diferentes entre as rodas do veículo.

Embora existam várias versões do ABS, seu princípio de funcionamento é sempre o mesmo. Sensores localizados nas rodas, informam uma central eletrônica sobre a velocidade da cada uma das rodas. Ela as compara entre si, calcula a desaceleração de cada uma e controla uma possível tendência de travamento. Neste caso, intervém imediatamente e por meio de um grupo de válvulas, reduz a pressão no circuito de freio conectado à roda em questão.Assim, a central evita qualquer risco de travamento; restabelece a pressão assim que o problema for eliminado. O ciclo" redução-manutenção-restabelecimento da pressão"repete-se várias vezes por segundo, permitindo que todas as rodas sejam mantidas no campo de deslizamento durante frenagens de emergência.Isso garante uma frenagem segura, já que o travamento pode levar à perda de controle do veículo.

Aqui cabe uma ressalva; é neste exato momento do alívio de pressão do sistema, que acaba por refletir no pedal do freio, que muitos motoristas se assustam e acabam por tirar totalmente o pé do pedal e venham a colidir o veículo. É normal que o pedal, neste exato momento apresente uma característica de "tremer" e emitir um som de rajada. Ele está desempenhando a função mecânica, de você motorista, aliviar involuntariamente, por alguns segundo a pressão no mesmo.

Portanto; precisou pisar fundo no freio em uma situação de emergência, não tire o pé do pedal, preocupe-se somente com a direção do veículo, até a imobilização total do veículo, o ABS se encarrega do restante.
 

AIR BAG subir

Denominação inglesa para bolsa inflável, a qual protege o motorista e em muitas vezes o passageiro da frente em caso de acidente, quando disponível. Em um impacto de determinada intensidade, medida por sensores, o air bag infla em frações de segundos, formando um colchão de ar resistente que se coloca entre os ocupantes dianteiros e o painel de instrumentos, minimizando choques e lesões.

Sua atuação é melhor quando trabalhado em conjunto com o cinto de segurança.O air bag frontal que protege o motorista está instalado na parte central do volante. O do passageiro está instalado sobre o porta luvas, em algns modelos há a possibilidade de desativa-lo através de uma chave, não é recomendável levar crianças de colo no assento do passageiro juntamente com o mesmo, no caso do air bag inflar, poderá causar ferimentos graves. Uma vez inflado o air bag, o mesmo desinflará em questão de minutos automaticamente.

Atualmente existem air bags laterais, para os todos os ocupantes. Uma vez inflado o air bag, todo o conjunto deve ser substituído por um novo e oda vez disparado o indicador de anomalia no sistema de air bag, deve ser ressetado o sistema ou substituído o módulo de controle do mesmo.Cabe aqui um check-point nos pré-tensionadores, em alguns modelos de automóveis.
 

ALGUMAS DICAS PARA ESCOLHER UMA BOA OFICINA... subir

1-) Porcure indicações de amigos e parentes sobre um bom profissional reparador automotivo.
2-) Procure o PROCON de sua cidade, para saber se há alguma reclamação registrada.
3-) Orçamentista com conhecimento técnico para responder todas as suas dúvidas.
4-) Orçamentos, preferencialmente eletrônicos, claros e objetivos.

5-) Veja se a oficina escolhida é organizada, limpa e se possui as ferramentas e equipamentos atuais básicos, principalmente os de diagnóstico eletrônico.
6-) Instalações amplas e bem iluminadas.
7-) Recepção devidamente montada, com ar-condicionado, café, água,banheiros masculino e feminino, TV, jornais, revistas,etc...
8-) Limpeza e organização das áreas internas de trabalho.
9-) Verifique se os funcionários são treinados na manutenção de nacionais e importados.Um bom indicativo disto, são os certificados de treinamentos de entidades que capacitam os profissionais da área, tais como: ASE (Automotive Service Excellence), sigla em inglês de "excelência em serviços automotivos", SENAI E CESVI, todos estampados nos uniformes e na fachada do estabelecimento.
10-) Parcerias com empresas de locação de veículos, para clientes da oficina.
11-) Devolução ou simples exibição das peças substituídas, são no mínimo, questões de respeito.

Fonte: Guia 04Rodas abril/2001 e revista 04Rodas maio/2002

 

AR-CONDICIONADO subir

Vários automóveis saem de fábrica com um sistema de condicionamento de ar. Para isso, é necessário um circuito fechado no qual um gás refrigerante (R12 ou R134a) é enviado sob pressão, por um compressor alternativo, acionado pelo motor.Esse gás sofre uma elevação de temperatura, depois atravessa um radiador no qual se condensa, ao ser submetido a resfriamento, passa para o estado líquido.

Em seguida, passa por uma válvula de expansão e entra no evaporador colocado dentro do carro, geralmente de baixo do porta luvas, onde volta novamente ao estado gasoso,ventilando ar resfriado através do eletro-ventilador acoplado no equipamento, possuindo de 04 à 08 velocidades. Esse processo acontece com a retirada de calor; portanto, o ar que atravessa o evaporador sofre um acentuado resfriamento. Parte deste resfriamento é captado por uma bandeja de dreno, escoada para fora do veículo.O ciclo recomeça quando o gás passa novamente pelo compressor.

Sugere-se uma nova carga de gás refrigerante a cada ano ou a cada 25.000km rodados. É necessário ligar o equipamento de ar condicionado ao menos 01 vez por semana, por um período mínimo de 10 minutos.

Outra observação é que alguns veículos dotados de ar condicionado, possuem o chamado filtro de cabine, anti pólem, que com o devido uso saturam e impedem a passagem do ar para dentro da cabine, demorando consideravelmente o resfriamento interno do veículo.
Cabe mais uma ressalva aqui: veículos com condicionador de ar, geralmente formam ambientes propícios para o surgimento de fungos e bactérias devido aos locais dos dutos serem escuros e de certa forma úmidos e frios, convém efetuar a desinfecção de todo o sistema a cada 10.000Km ou 06 meses.

 

BATER PINO     subir

O termo indica um ruído metálico irregular que ocorre no motor no momento da detonação interna do combustível na câmara de combustão. Em geral ele é produzido em condições de funcionamento em baixa rotação do motor e com o pedal do acelerador bastante pressionado, neste momento o veículo estará utilizando uma marcha longa, do tipo quarta ou quinta marcha. O problema de dá por um defeito no ponto do motor ou no tipo de combustível utilizado.

 

BATERIA subir

É um verdadeiro "reservatório" de energia elétrica, capaz de fornecer e reter corrente contínua, graças a uma série de reações químicas em seu interior. A bateria garante a partida do veículo, proporcionar energia para a iluminação externa e interna e manter os sistemas elétricos e eletrônicos ativos quando o veículo estiver desligado.

O bom funcionamento da bateria nos carros mais modernos é fundamental para que todo o sistema funcione em um ponto ótimo, podendo ocasionar inclusive, uma oscilação da marcha lenta do veículo se caso a mesma estiver com reduzida eficiência.

Recomeda-se a utilização de baterias seladas, ou seja, livre de manutenção,possuindo uma durabilidade maior, com indicador de carga que facilita a checagem da mesma, garantindo sua segurança por muito mais tempo.
 

COMBUSTÍVEL subir

Um combustível seja ele gasolina, álcool ou diesel dentro das especificações é fundamental para o bom funcionamento dos motores. Um composto de qualidade duvidosa, com excesso de água na mistura por exemplo, pode gerar sérios danos aos componentes da injeção e outros itens de extrema importância.

O melhor combustível para seu veículo é aquele que você consegue conciliar o melhor desempenho, melhor consumo e melhor preço.
Vale lembrar que promoções fantasiosas podem acarretar problemas futuros, qualidade em gasolina hoje é fundamental para ter um motor menos carbonizado internamente e uma menor contaminação do óleo lubrificante.

Procure manter o hábito de sempre abastecer no mesmo posto, pois se tiver problemas com o combustível, você saberá de onde se originou o problema. Evite andar com o veículo na "reserva" de combustível, isto poderá acarretar a queima da bomba elétrica de combustível devido a um superaquecimento da mesma, pelo fato de estar submersa em uma menor quantidade de líquido. Para se obter uma combustão correta do ponto de vista químico, 01Kg de gasolina deve ser misturado com 14,7 Kg de ar.
 

EXEMPLOS DE ALGUNS TIPOS DE RUÍDOS subir

ZUMBIDO: Som de baixa freqüência, algo semelhante ao vôo da abelha ou outro inseto, geralmente associados a vibração

RAJADA: Som semelhante ao disparo de uma metralhadora

BATIDA: Som firme, alto e repetido, semelhante ao se bater na porta

CHIADO: Som de alta freqüência, semelhante ao som emitido quando se esfrega um pano ao limpar vidro.

CLIQUE: Som semelhante ao emitido por caneta esferográfica para avançar ou retrair a ponta.

ASSOBIO: Som agudo semelhante ao vento passando por uma abertura estreita.

ESTALO: Som forte, seco e rápido, ocorre em situações de esforço considerável.

 

FREIOS subir

As pastilhas de freios, em conjunto com os discos de freio, provocam o atrito necessário pela frenagem do veículo, sofrendo ao longo do uso, desgastes normais.

Um outro fator que requer atenção é o fluído hidráulico que aciona todo o sistema de freio, onde o risco da perda de efici6encia de frenagem aumenta com conforme este fluído absorve umidade do ar, ele é um elemento higroscópico. Este lfuído deve ser trocado anualmente.
 

LÍQUIDO DE ARREFECIMENTO subir

Este é um outro item que deve ser sempre revisado para se evitar o superaquecimento do motor eobter assim, seu melhor rendimento.

Bons fluídos de arrefecimento possuem formulas exclusivas de longa duração e inibidores de corrosão, que garantem a proteção dos materiais metálicos do circuito de refrigeração, que incluem: bomba dágua, dutos, válvulas termostáticas, alhetas, rotores, retentores, rolamentos e radiadores. Além disso garantem integridade das partes revestidas de borracha, como mangueiras e vedadores e partes plásticas, como reservatórios e tampas vedadoras.
 

REVISÃO PERIÓDICA PREVENTIVA subir

Se efetuada no período recomendado pelo fabricante, torna-se mais econômica.
Se cada defeito apresentado for sanado imediatamente, menor será o custo de manutenção final, evitando gastos excessivos, mesmo porque, nos automóveis atuais, todos os sistemas estão relacionados entre si e desenvolvidos no limite de suas capacidades.

Procure sempre profissionais competentes, pois uma revisão incompleta ou mais em conta, geralmente,custa mais no final.
 

TROCA DO FILTRO DE AR subir

Muita atenção para o uso e a manutenção do filtro de ar.O filtro de ar é o mais importante para o veículo, o que na maioria das vezes é esquecido pelos seus proprietários.É errado também pensar que basta fazer uma simples limpeza no filtro de ar.

A limpeza que nunca é recomendada, pode danificar o filtro e causar sérios danos ao seu motor.Um filtro de ar sujo ou saturado proporciona um aumento no consumo de combustível, perda de potência e superaquecimento do motor.

Por isso faça a troca preventiva (periódica) do filtro de ar do seu veículo, só assim você evitará danos ao motor e economizará dinheiro.o período de troca do filtro de ar geralmente é a cada 10.000Km, dependendo do local que seu veículo trafegue.
 

TROCA DA CORREIA SINCRONIZADA OU "DENTADA" subir

Componente da transmissão que permite enviar o movimento do virabrequim a um ou mais eixos de condução paralelos sem nenhum deslizamento.Em outras palavras, é a corrente dentada quem faz o acionamento da parte inferior do motor com a sua parte superior.

Parte inferior entende-se: virabrequim ou árvore de manivelas e parte superior entende-se: comando de válvulas, abertura ou fechamento das mesmas, podendo ser 8, 16, 20, 24, etc...
A quebra da mesma, acarreta um comprometimento sério de todas as válvulas na grande maioria dos casos, ocasionando um custo muito maior para sanar o problema do que a sua simples troca no momento exato, recomendado pelo fabricante do veículo.

Esta troca ocorre entre 50.000 e 60.000km, conforme o motor, devido ao ressecamento ocasionado pelo fator tempo, podendo até romper.Pó isso inspeções periódicas para avaliar o nível de desgaste dessas paças são de grande valia. Convém substituir também o tensionador e rolamentos auxiliares destas correias.

 

TROCA DO FILTRO DE COMBUSTÍVEL subir

As impurezas presentes nos combustíveis podem degradar o sistema de injeção do veículo e até mesmo parar o motor em casos extremos. O filtro saturado vai forçar a passagem de combustível danificando a bomba elétrica, trazendo à você, gastos onerosos desnecessários.

É recomendável a substituição do filtro de combustível dentro das especificações de fábrica, ou seja, entre 10.000 à 15.000Km ou 01 ano, o que primeiro ocorrer.

Nos casos de veículos movidos a Álcool, esta troca é mais reduzida, a cada 8.000Km, devido ao gel formado internamente ao filtro.
 

TROCA DO ÓLEO DO MOTOR subir

Três boas razões pelas quais necessitamos de óleo lubrificante no motor:
A-) A primeira função é de lubrificação, pura e simplesmente.O objetivo é colocar uma camada de óleo lubrificante fina, entre as peças móveis e estacionárias do motor, tão fina quanto a espessura de uma folha de papel entre as peças.

B-) A segunda função é de limpeza.Um fluxo constante de óleo sobre as peças móveis removerá as partículas de metal provenientes de peças gastas ou danificadas, levando-as ao filtro de óleo, que irá detê-las, antes que o óleo seja novamente circulado.

C-) A terceira função do óleo lubrificante é a de arrefecer, ou "esfriar" as partes móveis em contato dentro do motor. A medida que o óleo circula entre as peças móveis, absorve calor das mesmas.Em alguns motores mais específicos, este óleo é resfriado antes de voltar para o motor.

O óleo lubrificante é armazenado em um reservatório, denominado cárter, localizado na parte baixa do motor, devido a isto, vale lembrar da importância de se ter um protetor de cárter, para evitar a perfuração da parede do mesmo e perda do óleo ao bater em algum obstáculo, comprometendo a lubrificação do motor.

Quando a luz indicadora da pressão do óleo se acender no painel, a gravidade do defeito é inequívoca, desligue o motor o mais rapidamente possível, mesmo que esteja em movimento, de modo a evitar danos mais sérios, se proseguir, o motor pode danificar-se para sempre.

O óleo mineral é um lubrificante líquido, derivado do petróleo por destilação ou refinamento.as características do óleo base, são modificadas e melhoradas por meio do acréscimo de aditivos, como antiespuma, detergentes, inibidores de corrosão, etc...

A eficiente operação e vida útil de um motor depende do óleo, devido a isto é preciso prestar atenção no intervalo de troca do óleo: é evidente que o óleo deve ser trocado antes que seu nível de contaminação atinja um ponto em que pode ocorrer dano para o motor.

Para o motorista é difícil, se não impossível, determinar o momento em que o nível de contaminação se torna alto demais.Por esta razão, os fabricantes de automóveis aconselham a troca em certos intervalos de tempos (meses) e que não excedam um limite máximo de quilometragem, prevalecendo o que ocorrer primeiro, esta recomendação de troca varia de ano para ano e de fabricante para fabricante. O período correto, depende muito das condições em que o veículo opera.

Geralmente, por métodos de prevenção, ecomenda-se a troca do óleo a cada 5.000Kms ou 12 meses, o que ocorrer primeiro.

 

TROCA DO FILTRO DE ÓLEO subir

O filtro de óleo retém partículas abrasivas provenientes do atrito de peças móveis do motor e de outros contaminantes do óleo, portanto deve ser trocado conforme recomenda o manual do fabricante, pois o óleo contaminado causa desgastes prematuros do motor.

É recomendável que a cada troca de óleo do motor, você também troque o filtro, pois caso contrário, o óleo velho que fica no filtro pode contaminar o óleo novo, mesmo porque o filt

Desenvolvimento de Sites São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador, Fortaleza